A influência dos pais na formação dos hábitos alimentares

A palavra convence, mas o exemplo arrasta! Certamente você já ouviu essa frase. Pois se você está grávida ou tem filhos, saiba que essa frase representa a formação de hábitos alimentares saudáveis de bebês e crianças.

A formação do hábito alimentar das crianças acontece durante os primeiros dois anos de idade. É nessa fase que ocorre o maior desenvolvimento físico e cerebral do bebê, e, também, os maiores estímulos e aprendizados. Além de essencial para o crescimento, os hábitos alimentares adquiridos nessa fase, representam um dos principais fatores de prevenção de algumas doenças na fase adulta. Afinal, o paladar da criança é estimulado pelo tipo de alimento ofertado e, assim, as preferências por determinados sabores são desenvolvidos. Por isso, a importância de alimentos naturais como frutas, verduras, legumes e cereais serem oferecidos diariamente.  E os alimentos industrializados como bolachas, doces, refrigerantes e salgadinhos serem evitados ao máximo.

Além de escolher bem os alimentos, não podemos esquecer que os pequenos aprendem muito só observando! Tão importante quanto dizer o que é certo ou errado, são as atitudes dos pais, que servirão de exemplo para seus filhos. Os bebês e crianças, por estarem em formação e em constante aprendizado, sofrem influência do ambiente onde vivem, que, na maioria das vezes, é constituído pelo ambiente familiar. Dessa forma, as suas atitudes são, frequentemente, reflexos desse ambiente. E quando falamos de alimentação, isso não é diferente! O comportamento alimentar dos pais reflete no comportamento alimentar das crianças, pois elas aceitam com mais facilidade os alimentos disponíveis nas refeições em família e consumidos pelos pais.

Sendo assim, as refeições em família e a qualidade dos alimentos consumidos possuem uma grande importância na formação de hábitos alimentares saudáveis, influenciando a preferência alimentar da criança e a qualidade nutricional. Ou seja, não adianta exigir que a criança coma legumes, verduras e frutas, se os pais não têm o hábito de consumi-los.  Nessa fase, as crianças que têm bons exemplos em casa e na escola, tendem a repetir esse comportamento e consumir uma variedade maior de alimentos. Praticar e incentivar uma alimentação saudável em casa, é uma forma de contribuir para a saúde do seu filho no futuro.

Carolina da Gama – CRN-3 47044

Parcerias com empresas da região em consultas e exames