Chupeta: O que devemos saber

A sucção é um reflexo do bebê desde o útero materno. Esse reflexo é vital para o crescimento orofacial e desenvolvimento psíquico do bebê.

De acordo com a Academia Americana de Pediatria – AAP alguns estudos evidenciaram que a chupeta pode ser um possível efeito protetor contra morte súbita, desde que seja introduzida após a terceira semana de vida ou com a amamentação já estabelecida e sendo utilizada apenas durante o sono.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) não recomendam utilizar bicos e chupetas desde o nascimento, pois   acreditam que podem prejudicar o tempo de duração do aleitamento materno.

Alguns psicólogos discordam da fala de que a chupeta serve para “acalmar” pois dizem que temos inúmeras maneiras de acalmar um bebê (carinho, colo, cantar, amamentar, etc.).

A Associação Brasileira de Odontopediatria (ABO) e o Ministério da Saúde recomendam que a idade limite para a retirada da chupeta seja aos 3 anos. Coincide com o fim da fase oral e ainda há tempo para ajudar na correção da arcada dentária que pode ser prejudicada com a frequência e intensidade do uso da chupeta, levando a alteração na oclusão dentária, e problemas na mastigação, respiração e fala.

A opinião dos especialistas sobre a retirada é unânimes e deve ocorrer de uma forma gradativa para que a criança não veja isso como uma perda. Não deixar o acessório tão disponível e ir avisando à criança que está chegando o dia de deixar de chupar chupeta. Deve-se usar e abusar da fantasia

Nem toda criança que usa chupeta, obrigatoriamente, terá problemas na fala. E nem todos que desenvolvem esse tipo de distúrbio podem culpar a chupeta. Quando a mordida está alterada aí, sim, existe a possibilidade de a fala ser prejudicada. Como é uma fase que a criança está aumentando sua comunicação verbal, é bom deixar o caminho livre para ela se expressar para evitar os atrasos de linguagem.

Quando as famílias e pediatras determinarem o uso da chupeta, que seja escolhido da forma correta. Para cada faixa etária existe um tamanho de bico recomendado. Quanto ao formato do bico, a preferência deve ser sempre pelos ortodônticos, menos prejudiciais aos dentes. E sobre seu material, o indicado seria a chupeta feita de silicone, já que o látex favorece o acúmulo de bactéria. Outro aviso importante é escolher chupetas cuja parte que fica fora da boca seja amplo, o que diminui o risco de ingestão, e vazado, para prevenir asfixia. O material deve ser higienizado com frequência e trocado sempre que estiver danificado, ou seja, gasto, rachado ou rasgado.

Fga.Rafaela Schmidt

CRFa. 15.831

Parcerias com empresas da região em consultas e exames